Do pai que eu quero ser, pro pai que eu espero que você seja

Oi pra você !
Eu não sei bem como, de quem ou quando você vem. Só que nesse dia dos pais eu queria poder de alguma forma falar com você, pai que eu quero poder formar, sendo o pai que eu quero poder ser um dia.

Bem… Eu acho que já sei o seu nome e tem horas que eu chego até a te imaginar, te ‘’desenhar’’ na minha cabeça, sabe?! E é por te imaginar que eu também penso como eu quero ser pra você, como seriamos juntos, como te ensinar, te guiar, te educar e como saber te amar, para que você entenda todo o meu amor, preocupação e cuidado sem que se sinta sufocado. Porque eu sei que eu posso ser daqueles que liga demais, ama demais, espia, se mete, futuca e até se intromete demais.

Por ter sido criado em meio a tantas figuras maternas, mais até que paternas…, acabei me tornando maternal demais, bobão demais, babão demais   e protetor demais. Você vai notar isso quando começar a entender o meu amor por seus tios, primos e amiguinhos filhos dos meus amigos. Aliás… Nossos amigos. Assim como a sua avó Silzer, – que você vai poder chamar de  vovó Silzer, vovó Sizinha, vovó Susi , ou como você achar mais bacana – acabou fazendo ao longo da nossa vida juntos, fazendo dos nossos amigos: amigos da casa.

Ok. Mas essa carta é pra te dizer como eu imagino que nós iremos ser, para que você seja um cara legal, um amigo legal, um namorado/marido legal e consequentemente um pai bem legal. Pois isso eu quero começar a mostrar pra você a  importância de saber observar, ouvir e prestar atenção nos outros, pra poder fazer melhor as suas escolhas.

Quero te mostrar o que todo mundo acha certo, te falar o que parece errado, o que machuca, o que dói, o que deixa triste, chateia, faz sentir saudades, o que aproxima e o afasta, o que mágoa e o que faz sorrir. Quero que você entenda o que é orgulho, respeito, mérito, o valor do perdão, do benefício da compaixão e da confiança, do amor do outro, da força que tem as ações e as palavras, o tamanho dos momentos e das emoções, e quero que você avalie, pondere, descubra, opte e siga as suas verdades.

Eu vou ser ‘’você’’ pra você, tá. Sem essa história de ‘’senhor pra cá’’ , ‘’senhor pra lá…’’. Acho isso um saco!

Respeito não vem com postos elevados e sim com o entendimento da importância e do valor de cada um. E a minha idéia é que a gente seja um do outro, sem barreira, sem limites de contato, sem muito ‘’guéri-guéri’’ e burocracia. Quero que a gente seja muito aberto e franco um com o outro. Quero que você entenda que cada ‘’você’’, que você conhecer, é um alguém pra um outro alguém. E que esse alguém, seja ele senhor, senhora ou ‘’um você’’…, merece o mesmo respeito e carinho que a gente vai ter um pelos outros em casa, entre os nossos amigos e família.

Eu vou tentar. Vou tentar conter essa minha curiosidade, tentar ser menos ‘’entrão’’ , menos pentelho e mais pai pra  respeitar o seu espaço, suas escolhas, seus limites, seus gostos…

E vou te dar muito amor. Todo o amor que eu tiver e um cadinho mais pra estocar no seu coração, muitas lembranças, histórias, felicidades, ensinamentos, respeito e carinho pra te fazer companhia quando eu for  pro céu, ou pro lugar que a gente inventar juntos. Eu quero te deixar ser feliz, pra poder fazer de um outro alguém, um outro ‘’você’’ pra você, mais completo e feliz.

Feliz dia dos pais pra gente!
Eu já amo você!

Sobre Delan Salazar

Nenhuma vida é tão insignificante a ponto de não merecer o mínimo de atenção e um espaço no interesse de outros. Portanto, escrevo para falar da minha vida, da vida dos outros e das coisas que eu gosto, acredito e...detesto também.
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas , , , , , . ligação permanente.

5 respostas a Do pai que eu quero ser, pro pai que eu espero que você seja

  1. Bruna Anderson diz:

    Que lindo texto, Delan! AMEI🙂
    Emocionante! Parabéns, é esse o segredo
    do bom relacionamento entre pais e filhos.
    Mais do que isso: amigos que vc sempre poderá contar.
    É isso que os meus são pra mim.
    Um beijo!

  2. Delan Salazar diz:

    Ai Bruninha… Talvez vc seja a minha leitora mais participativa! rs
    Mas é o que eu quero sabe…O que eu penso que é certo, pra colocar alguém mais feliz e ético nesse mundo.
    Beijo!

  3. Bruna Anderson diz:

    KKKKKKKKKKKKKK você sabe que te adoro, e participo por compreender bem o que vc quer
    dizer na maioria dos seus textos🙂
    E vc está certíssimo, o mundo está carente de pessoas éticas, que, acima de tudo, percebam que o mais importante é tratar os outros como nós mesmos gostaríamos de ser tratados.
    Beijo!

  4. Fábio Borges diz:

    Belo texto! Parabéns, Delan! O Teodoro já leu isso!!! hehehe

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s