Sobre o medo de ser, parecer ou não ser feliz

Talvez eu seja crítico demais para ser plenamente feliz. Mesmo assim, acho que qualquer sorte de felicidade deveria ser algo mais democrático, mais próximo, mais ”pop”. Um tipo de atitude divina para evitar constrangimentos em reuniões familiares ou de amigos.

fotoCol_1855_10074

Sei que o que eu estou passando agora pode ser só uma fase, um bom momento passageiro e tal… Mas acho um saco não poder, por muitas vezes, expor um pouco mais da minha parcial felicidade pelo momento de realização que eu estou vivendo. E pior não é não poder fazer isso por modéstia, mas é não poder fazer isso por falta de uma contrapartida positiva em alguns encontros que eu tive rapidamente durante este período de vida pós-colégio, enquanto resumia minha e ouvia outras historias. Historias sem progresso, sem realizações, sem graça, sem motivos pra se orgulhar de fato… Historias sem historias. Acho triste. Odeio me sentir constrangido quando, na verdade, deveria estar minimamente me “gabando”.

Sei que temos uma relação meio estranha, idealizada e exigente da felicidade. Eu mesmo tenho uma visão meio materialista e ambiciosa dela… Típico virginiano. Mas partindo de um ponto mais intangível do que meramente financeiro, acho cruel como algumas pessoas simplesmente não se esforçam para merecer, ou as vezes, parecem não ser alcançadas por algum nível de realização. Ou quando alcançam algo, parecem não se satisfazerem ou reconhecerem isso…
001

Karma, dividas de vidas passadas, falta de “força de vontade”, falta de preparação  para receber “o melhor”, falta de esforço ou não merecimento? Não sei… O que faz de alguns alguém e alguns continuarem sendo só mais um? Estou pensando nisso… Acho triste não poder viver a minha fatia de “felicidade”, pela falta de crescimento alheio. É isso. É isso? Felicidade é mesmo só questão de ser? E qual é o plano B? Qual é a segunda chance? É… Pensando.

Sobre Delan Salazar

Nenhuma vida é tão insignificante a ponto de não merecer o mínimo de atenção e um espaço no interesse de outros. Portanto, escrevo para falar da minha vida, da vida dos outros e das coisas que eu gosto, acredito e...detesto também.
Esta entrada foi publicada em Pensamentos e Crônicas, Portifólio com as etiquetas , , . ligação permanente.

2 respostas a Sobre o medo de ser, parecer ou não ser feliz

  1. Bruna diz:

    Pôhan! Esse texto pareceu ser pra mim… Tão introspectivo e cheio de verdades. E digo mais: a máxima que diz que só sabemos dar valor ao que temos quando perdemos é muito verdadeira também. Que a gente saiba valorizar o que tem enquanto não é tarde demais, mesmo que no momento a gente ache que é muito pouco, porque pode ser só uma questão de ver a felicidade nas coisas mais simples e sinceras. Espero ter feito algum sentido! rs😉

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s