A vida pela janela de Adriana Calcanhoto

A verdade é que eu queria mesmo que a minha vida seguisse uma linha fluida, assim como histórias versadas pela poesia de Adriana Calcanhoto. Ter um existir mais leve, livre, aberto e cheio de pequenas grandes descobertas, assim como a letra de “Esquadros”. Queria ter a sorte de uma liberdade mochileira e sem amarras, andando pelo mundo de olhos e braços abertos.

Queria mesmo era ter a coragem de procurar qualquer sorte de inspiração conhecendo cores, gostos, sentidos, sensações, sentimentos e até amores, como “se fosse um marinheiro” . 

Quem sabe até me deixar provar a intensidade da decisão a automática de “Vambora”, vivendo uma vida mais passional e comprometida com uma entrega mais verdadeira. Deixar de ficar aqui sonhando com o próximo tênis pra estar sempre vivendo o próximo passo. 

Nesses dias em que a minha liberdade prende cada dia mais as minhas decisões, eu fico aqui pensando em ser música solta no ar. 

Sobre Delan Salazar

Nenhuma vida é tão insignificante a ponto de não merecer o mínimo de atenção e um espaço no interesse de outros. Portanto, escrevo para falar da minha vida, da vida dos outros e das coisas que eu gosto, acredito e...detesto também.
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s